DESTAQUES: Sítio do Educatis sobre Escolas Inclusivas Plano de Ação para a Transição Digital 1.ª Sessão - Ciclo de Conferências: Autonomia e Flexibilidade Curricular Relatório - Projeto MAIA 2019-2020 Conferência digital Museus e Responsabilidade Social - Participação, Redes e Parcerias Primeiro webinar do Projeto MAIA Despacho n.º 2053/2021 - Novo despacho Despacho n.º 2053/2021 - Novo despacho sobre formação contínua Plano de Ação para a Transição Digital das Escolas A Árvore dos Patrimónios Webinar   l  Projeto MAIA  l    29.04.2021    l 17.30 - 19:00 Seminário de Divulgação - Círculo de Estudos "Flexibilização na Escola Inclusiva: a intervenção das Equipas Educativas nos Agrupamentos de Escolas" ACD "Projeto Cultural de Escola" Plano Nacional das Artes/ Centro Educatis Participação na Comissão de Avaliação Externa da A3ES Conferência Nacional de Jovens“Vamos Cuidar do Planeta” Encontro Autonomia e Flexibilidade Curricular: Partilhas em Rede/ Redes de Partilha - Equipa AFC - LVT Despacho n.º 6605 - A/ 2021, de 6 de julho: definição dos referenciais curriculares Divulgação de Parecer, Recomendações e Estudo do Conselho Nacional de Educação Educação em Tempo de Pandemia Manuais digitais O professor e a qualidade do seu ensino OECD Education and Skills: setembro Seminário Nacional Projeto MAIA Fim da excecionalidade da formação em regime a distância O Espaço vai à Escola 2021 Webinar PADDE Liderança e coordenação de equipas em contexto escolar: o papel e a importância do líder Capacitação Digital das Escolas: Apoio e Monitorização do Trabalho em Curso Webinar PADDE Autonomia e Flexibilidade Curricular Carta Circular 5/2021 Relatório sobre futuros da educação apresentado na UNESCO Como estão as tendências globais a influenciar a educação? Estado da Educação Fórum Português de Administração Educacional Estudo em Casa Apoia Recomendação do Conselho de Escolas Conferência Internacional - "Memórias resgatadas, identidades (re)construídas: experiências de escolarização, património e dinâmicas educativas locais" Encontro Regional no âmbito da Iniciativa Capacitação Digital das Escolas VII Congresso Ibero-Americano de Política e Administração da Educação e X Congresso Luso-Brasileiro Review of Inclusive Education in Portugal Como aprendem os portugueses Boas Práticas AFC Módulos de Formação de Docentes Fim da excecionalidade da formação em regime a distância III Jornadas Pedagógicas do Município de Benavente - "Construir Pontes em Educação - a gestão da diversidade" Education at a Glance XV Congresso CFAE Encontro AFC VI Jornadas de Educação de Infância - Parte II VII Encontro de Outono do Fórum Português de Administração Educacional: Plataformas informáticas nas Escolas: ao serviço da autonomia ou do controlo?

Notícias

VII Encontro de Outono do Fórum Português de Administração Educacional: Plataformas informáticas nas Escolas: ao serviço da autonomia ou do controlo?

Horário de Atendimento

  • SEG-SEX 9H30-13H00|14H00-17H30

Notícias




VII Encontro de Outono do Fórum Português de Administração Educacional: Plataformas informáticas nas Escolas: ao serviço da autonomia ou do controlo?

Plataformas informáticas nas Escolas: ao serviço da autonomia ou do controlo?

Plataformas informáticas nas Escolas: ao serviço da autonomia ou do controlo?

Sem dúvida que da maior complexidade, diversidade e expansão tecnológica digital, principalmente no campo da educação, decorrem novos problemas que o recorrente uso que delas fazemos, seja em termos didático-pedagógicos ou em atividade de natureza administrativa e de gestão, explicam. Todavia, a par dos benefícios que todos lhe reconhecemos, e que a situação pandémica acabaria por corroborar, a verdade é que não podemos deixar de as questionar “enquanto (também) tecnologias de dominação, controlo e alienação; meios de publicitação competitiva ou de marketing educacional; instrumentos para o desenvolvimento de formas de accountability digital, entre outras funções” (Afonso, 2021, p. 4). De resto, consideração que nos impele à reflexão sobre a dimensão ideológica que a educação digital transporta (Selwyn et al., 2016) na relação que estabelece com a tecnologia digital.
Se a atualidade nos confronta com a sua quase inevitabilidade, também não podemos deixar de considerar os discursos produzidos à escala nacional e transnacional que a apresentam, à educação digital, como motor do desenvolvimento económico e social, exigindo mais competências digitais para que a transição digital se concretize, dando suporte à ideia de que se encontra em curso a quarta Revolução Industrial (Lima, 2021).
Modernizar, desmaterializar e desburocratizar, garantindo maior eficiência e eficácia (Carvalho & Loureiro, 2021; Catalão & Pires, 2020; L. Lima, 2012) assume-se como o novo discurso da modernidade e, por isso, deixamos de estranhar as mudanças operadas a um nível, quiçá, demasiado acelerado, naturalizamos a sua presença colonizadora à custa de uma retórica que muito enaltece os seus benefícios, “suspendendo a referência aos problemas quanto ao acesso socialmente estratificado a tais artefactos tecnológicos e à sua fruição, tal como aos possíveis usos, de feição distópica, do poder digital” (Lima, 2021, p.3), ou mesmo à desumanização que a tomada de decisão acabará por transportar.

2022-11-21 10:55:33